Promotora de Justiça Luciana Khoury é Homenageada Com Título de Cidadã Santa-mariense

Publicado em: 26-06-2018

No último dia 26 de Junho, algumas ações foram realizadas na programação do aniversário da cidade de Santa Maria da Vitória. Entre elas, uma Sessão Solene no Auditório da CDL para homenagear diversas pessoas com o Título Honorífico de Cidadão Santa-mariense, a pessoas que tenham relevantes serviços prestados em prol da cidade.

Apesar de não ter podido estar presente na cerimônia, a Promotora de Justiça, Luciana Espinheira da Costa Khoury foi uma das homenageadas e foi representada pela jovem Lirane Araújo Barretto, Assistente Técnico-Administrativo da Promotoria de Justiça Regional de Santa Maria da Vitória que teve um belíssimo discurso em mãos:

“Bom dia a todos”!

Me chamo Lirane Araújo Barretto, ocupo o cargo de assistente técnico-administrativo na Promotoria de Justiça Regional de Santa Maria da Vitória e estou aqui para representar a Excelentíssima Promotora de Justiça Luciana Espinheira da Costa Khoury. Excelentíssima sim, apesar de dispensar formalidades, dada a humildade e amor com que trata seus pares, seus iguais. Luciana é digna do pronome de tratamento que emprego adequadamente não só em razão da dignidade do cargo que ocupa, mas principalmente pela excelência com a qual o desempenha.

 Como boa baiana que sou, cheguei aqui atrasada, pois fui surpreendida com o pedido do Promotor de Justiça João Ricardo Soares da Costa, igualmente querido nesta cidade e na região, a quem dificilmente alguém consegue dizer “não”. Ontem, quando ele comentou comigo o pedido de Luciana, achei que a pessoa mais indicada para receber esse título em nome dela seria minha colega, também assistente técnico-administrativa na Promotoria de Justiça Regional de Santa Maria da Vitória, Aline de Souza Barros Lima, nada menos do que cidadã santa-mariense cuja função pública a acompanha até em casa, onde os cidadãos da cidade chegam a procurá-la quando buscam a intervenção do Ministério Público em alguma situação crítica fora dos dias e horários de expediente. Sei que a Aline se sentiria imensamente alegre em se fazer presente aqui, representando uma Promotora de Justiça tão querida como Luciana Khoury, e desfilar sua beleza num evento como esse, em homenagem a sua tão amada cidade natal.

 Infelizmente, Aline não viu a mensagem a tempo e, não por acaso, eu estou aqui representando Luciana. Eu que também sou forasteira, vinda da Capital,  da Cidade do Salvador (para quem não sabe, este é o nome completo da minha cidade), atualmente morando em Santa Maria da Vitória, esta cidade que tão bem acolhe as pessoas que vem de fora para ganhar a vida e trabalhar aqui. Eu e Luciana somos duas delas. Importante ressaltar a representatividade da Promotora de Justiça Luciana Khoury que, mesmo não sendo lotada neste município, apenas estando aqui de passagem, é digna deste título em razão do trabalho permanente que desempenha como  Coordenadora do Núcleo de Defesa do Rio São Francisco (Nusf) do Ministério Público do Estado da Bahia.

Quero dizer aos senhores e a Luciana que me preparei para estar aqui. Escrevo este discurso enquanto aguardo o início do evento inicialmente marcado para às 10:00. São 10:49 e felizmente tenho tempo para concluir o que desejo dizer. Digo que me preparei, pois, desde a escolha da minha roupa até os acessórios que estou usando e a leve maquiagem, eu busquei representar Luciana à altura. Escolhi uma blusa verde, de um tom bem bonito, escolhi uma calça de cor preta, como costumo vê-la vestir. Escolhi brincos com folhas, borboletas, flores e cristais, pois queria representar o meio ambiente, que é o objeto de defesa da atuação de Luciana. Como dizemos no Direito, é o bem jurídico tutelado. Eu queria me maquiar, passar uma base e estar bem linda para representá-la aqui, mas já havia passado de 10:00 quando eu escovei os dentes, então eu apenas passei um hidratante facial, protetor solar e destaquei meus olhos com delineador, lápis e rímel. Não usei uma base para disfarçar as imperfeições ou um blush para dar um aspecto saudável a minha pele.

Nada é à toa e o natural é sempre mais bonito.  Eu vim “de cara limpa”, como dizem, para representar uma mulher linda, por dentro e por fora, que hoje recebe esse título, através de mim, pelo trabalho realizado e pelo comprometimento com a missão inerente ao cargo que ocupa e à instituição que representa. Vim com a minha natural beleza, levemente realçada, representar um ser humano que defende a natureza em todas as suas formas e busca fazer com que o natural seja preservado e sua beleza apenas realçada pela tecnologia desenvolvida pelo Homem.

Gostaria de agradecer aos Promotores de Justiça João Ricardo Soares da Costa e Luciana Espinheira da Costa Khoury pela honrada missão de representá-la neste evento. Antes de vir, disse a Luciana que gostaria de representá-la à altura, e, por isso, pedi que escrevesse como se sente em receber esse título, a fim de que eu pudesse ler suas palavras nesta ocasião e demonstrar para os presentes sua gratidão em recebê-lo, mesmo com a impossibilidade de fazê-lo pessoalmente. Assim, vou finalizando este discurso com chave de ouro, como se diz, lendo para vocês as palavras da Excelentíssima Promotora de Justiça Luciana Espinheira da Costa Khoury:

 

‘Exmos. Vereadores de Santa Maria da Vitória, demais autoridades presentes e cidadãos desta terra, 

Gostaria de, inicialmente, me desculpar por não poder me fazer presente diante de outros compromissos assumidos anteriormente, mas estarei sendo muito bem representada pela servidora do MP Lirane.

Nesta oportunidade, nos resta apresentar nossa sincera gratidão e da minha instituição, pela honrosa homenagem com a outorga desse título que tanto nos alegra, pois Santa Maria da Vitória e um município tão importante para a Bahia, tão relevante para a história baiana, tão rico pelas suas belezas naturais, tão especial pelas suas comunidades tradicionais, símbolo de muitas lutas por justiça ambiental e social e por tantas outras razões que fazem desse município muito especial. 

Se sempre atuei na defesa do meio ambiente e me dediquei dia e noite pelos municípios da bacia do São Francisco e pela bacia do corrente, agora, sendo cidadã Santa-mariense, vem além da missão institucional do ministério público de defender essa terra e seu povo, surge ainda o compromisso moral cidadão de defender diuturnamente a nossa terra que nos recebe e nos acolhe de forma tão afetuosa. 

Agradeço ao vereador Petrônio de quem partiu a iniciativa e a cada um dos vereadores que acolheu a sua proposta. 

Despeço-me compartilhando com os presentes os sentimentos de alegria, respeito e profunda gratidão por essa generosa homenagem. 

Abraço solidário 

Luciana Khoury 

Promotora de justiça’

 

Após essas lindas palavras, quero dizer que, assim como tiveram a dignidade de reconhecer o importante papel e a importância do trabalho desta Promotora de Justiça para esta cidade e esta região, além de conceder-lhe este título, eu e os profissionais que trabalham no Ministério Público do Estado da Bahia, no Núcleo de Defesa do Rio São Francisco (Nusf) e na Promotoria de Justiça Regional de Santa Maria da Vitória, desejamos que os senhores, autoridades de Santa Maria da Vitória, mais do que isso, trabalhem sempre para preservar o meio ambiente, levando a sério  a defesa da Vida em detrimento do Capital.

Eu quero dizer que esperamos que a Secretaria Municipal do Meio Ambiente fiscalize as instituições públicas e privadas, que tenha critério em fornecer licenças ambientais; que cesse a lavagem de carros às margens do Rio Corrente; que a Polícia Militar coíba práticas tipificadas como crimes ambientais; que a Polícia Civil investigue os autores de crimes ambientais; que cada cidadão se comprometa com a questão ambiental, pois não se trata apenas de política ou de estar na moda, trata-se de sobrevivência.

Não quero aqui ofender o trabalho de ninguém, mas, muito mais do que comemorações com concertos musicais, Santa Maria da Vitória, o Estado da Bahia e o Brasil, não só precisam como merecem, o desenvolvimento de políticas públicas e a adoção de atitudes no âmbito privado que preservem o meio ambiente. Precisamos, desde já, adotar a coleta seletiva; precisamos que o poder público incentive a criação de cooperativas de catadores de resíduos sólidos – pois é muito triste não valorizarmos àqueles que, para ganhar dinheiro, têm uma atitude tão nobre como remexer o que outros chamam de ‘lixo’ para separar resíduos sólidos que irão ser reciclados; precisamos que os prefeitos implementem já a Política Nacional de Resíduos Sólidos, inclusive, se não estou enganada, a mais nova cidadã santa-mariense, Luciana Khoury, promoveu a assinatura de um Compromisso de Ajustamento de Conduta, celebrado entre o Ministério Público do Estado da Bahia e os Municípios da região do extremo oeste da Bahia, da Bacia do Rio Corrente,  de instalar, na região, um aterro que realize a disposição final ambientalmente adequada e a distribuição ordenada de rejeitos; precisamos que os fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, o cidadão e titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos desenvolvam a Logística Reversa dos resíduos e embalagens pré e pós-consumo; precisamos que os cidadãos adotem a prática de hábitos de consumo sustentável.

Há uma canção intitulada  “Olhou pro céu”, de uma banda baiana chamada Lampirônicos, que diz: quem mora no interior, vai buscar o interior, quem mora na capital, vai buscar o capital

Desejo que cada um de nós, hoje e sempre, honremos o trabalho de quem mora na capital, e, em lugar do capital, está buscando a preservação do interior, a preservação das nossas riquezas naturais, tão caras e essenciais ao desenvolvimento e manutenção da vida humana no planeta Terra.

Muito obrigada!”

Missão do MPBA: Defender a sociedade e o regime democrático para garantia da cidadania plena.

PREVISÃO DO TEMPO