Um Rock Santamariense na Capital do País.

Publicado em: 30-01-2015

arqvil00001

O Exclusivo: Léo, em primeiro lugar queria que você apresentasse a banda, quem são os que tocam?! E falasse como a banda surgiu.

Bem, a formação atual tem o Balb na Guitarra, Neto Borges no Baixo, Jó Bateria e eu no Vocal (Balb e Jó também fazem segunda voz) a banda teve seu inicio em novembro de 2007 em Santa Maria da Vitória. Cara, surgiu igual a maioria das bandas de rock surgem, sem pretensão de grana e nem de fama, fazer o que gosta pra ser feliz. Essa sempre foi nossa intenção
arqvil00002

O Exclusivo: Porque Arqvírus e quanto tempo de estrada? Estamos na estrada há uns oito anos completando agora em 2015. O nome da banda é indiretamente relacionado à maneira em que compomos nossas canções. A gente usa na maioria das vezes as coisas ruins que nos afetam, seja nas injustiças desse país, nos relacionamentos, saudade da família, algum amigo que perdemos e por ai vai. Convertemos essas coisas ruins do dia-dia em coisas boas que são as canções, encaramos coisas ruins como vírus, a gente arquiva os vírus, por isso a fusão de Arq + Vírus.

 O Exclusivo: Quando pequeno, que tipo de música costumava ter em casa? Algum desses em especial te influenciou a também querer ter uma banda? Quanto ao tamanho eu nunca tive a experiência de ser grande (Risos) cara eu tinha uma fita pirata dos Mamonas Assassinas e não parava de ouvir, ai então minha mãe me deu um CD deles e esse foi o meu primeiro CD de Rock eu tinha uns 5 anos, daí pra cá fui conhecendo outras bandas, como Raimundos, Charlie Brown jr, CPM 22… e ai foi, to ai até hoje conhecendo bandas.

O Exclusivo: Com certeza você já foi questionado sobre como é ser um cantor de rock que veio da Bahia, devido ao estereótipo de que todo baiano ouve axé. Como você lida com essa situação?          Foi até bom ter abordado esse assunto, eu acho musicalidade baiana rica, tem uma pegada envolvente e uma sonoridade bem elaborada, só que as letras na maioria das vezes acabam com a riqueza da canção. E quando alguém diz: “Banda de rock da Bahia?”. Eu lembro a eles que o Raul Seixas é da Bahia, assim como a Pitty, vivendo do ócio e outras bandas que mostram que na Bahia pode sim ter rock. Mais hoje em dia da pra achar bandas de axé com temáticas legais também.

O Exclusivo: Atualmente onde a banda se encontra?
Atualmente vivemos no Distrito Federal, hoje já conhecemos muita gente da cena do rock independente em Brasília. Muitas pessoas em Santa Maria da Vitória nem sabem que agente existe. Mas estamos aqui levando o nome da nossa cidade natal na cena brasiliense.

 O Exclusivo: Qual foi o maior evento que vocês se apresentaram?
Acho que foi o programa COCA-COLA MUSIC CONNECTION de 2013, entramos para a etapa geral de Brasília, tinha câmeras pra todo lado. Inesquecível. E também o festival ROCK RIO SÃO FRANCISCO de 2011 em Bom Jesus da Lapa – BA ficamos surpresos com a receptividade da galera, fizemos amigos legais por lá devido a esse show, então não tem como não citar.
fooil00001

O Exclusivo: Sabemos que a internet tem sido uma das maiores e melhores ferramentas de divulgação de maior alcance. Vocês também utilizam desta ferramenta ou apostam em outros meios de comunicação para divulgar o trabalho de vocês?

A internet com certeza é a melhor forma de divulgação. A gente usa todas as redes sociais possíveis. Eu mesmo sempre gosto de procurar bandas novas na internet, apesar de ainda colecionar CDs nessa hera digital.

 O Exclusivo: Atualmente vocês vivem da música ou têm outras atividades?
Não vivemos de música, cada um tem seu ramo ou seu emprego fora da banda. No Brasil é complicado viver de musica.

 O Exclusivo: O fato de vocês ousarem ao deixar pra trás a cidade natal, família e amigos, para investir no projeto com um estilo de som bem diferente do que as pessoas e o lugar onde moraram sempre viram , fez com que rolasse alguma insegurança no começo?

          Na verdade insegurança não, ficamos de 2007 à 2011 fazendo rock em nossa cidade com publico pequeno, então se em Brasília fosse igual não iríamos perder nada nessa questão. Mas foi diferente, por que aqui tem mais espaço pra tocar e gravar, além do estilo ser mais valorizado viemos seguros, sempre que sobra tempo a gente volta pra rever a família.

 O Exclusivo: Léo, quais os projetos da Arqvírus para 2015?

Primeiro lançar nosso disco que já era pra ter saído em 2012, que inclusive já tá no esquema pra ser lançado, capa e encarte todo pronto. E depois disso penso num documentário sobre a história da Arqvírus do inicio até o lançamento do CD. Cara, temos musicas que dão pra mais 2 CDs só não temos é tempo e grana para isso agora (Risos). Vamos finalizar esse que tá quase pronto e o futuro só Deus sabe.

O Exclusivo: Arqvírus Obrigado! O espaço é de vocês, deixe um recado aos fãs, aos amigos a todos que os seguem.

Agradeço em nome da banda a toda galera que nos ajudou e nos ajuda até hoje, os ex-integrantes que deixaram um pouco de verdade na banda, agradeço também aos que não acreditaram na gente, isso só deu vontade de mostrar que iríamos longe e estamos aqui. E a vocês do O Exclusivo em mostrar esse nosso divertido trabalho, Zenon e todos os envolvidos no site estão de parabéns. Obrigado

PREVISÃO DO TEMPO